Lifestyle

Alma da Selva: fotógrafo francês expõe em São Paulo

By  | 

Jérome Sainte Rose é francês, mas foi no coração do Brasil que ele encontrou a alma para seu novo trabalho. O fotógrafo adentrou a floresta, mais especificamente no Acre. Lá, ele conheceu em profundidade os rituais e crenças da tribo Huni Kuin, da aldeia Chico Curumim. E o resultado é um trabalho impressionante de imagens cheias de poesia, que captam a “Alma da Selva”.

alma da selva fotos da exposição de jerome sainte ros

Ao total, oito famílias vivem na aldeia, onde exercem sua cultura tradicional. Entre os itens que esses índios cultuam está a cerimônia do chá ayahuasca (aya=alma, huasca=cipó). A bebida de cor marrom escura, que também leva o nome de Nixipa, é servida durante uma cerimônia que fala da ancestralidade dos índios. “Através de conexões pessoais fui apresentado ao líder da tribo Huni Kum, também conhecido como Iba, que me convidou para conhecer a aldeia e participar da cerimônia do chá” – conta Jérome. E desse encontro resultou a inspiração para o fotógrafo conceber as imagens da exposição “Alma da Selva”.

O ayahuasca é usado pelos índios há séculos como terapia curativa para limpar corpo, mente e alma. Recentemente, o chá ganhou notoriedade e é usado como terapia por outras pessoas ou como recreação. Os efeitos da bebida, uma mistura de folhas e cipó que leva seis horas para ficar pronta, incluem alucinações e visões que são descritas com visual multicolorido, movimento, animais da selva e paisagens.

Veja também  Cookies: Três lojas imperdíveis para degustar essa delícia.

alma da selva fotos da exposição de jerome sainte ros

Em um das cerimônias, Jeromé experimentou essas visões com cobras coloridas e onças pintadas. Essa experiência resultou na série de imagens chamada Nixi Pae. As fotos foram criadas com fumaça colorida, elemento presente em outros trabalhos de Jérome. A intenção era sintetizar o movimento e captar a experiência sensorial com a “Alma da Selva”. Nas imagens, se destacam as cores, o efeito de espelhamento e as texturas, que abrem o portal para a imaginação.

Para celebrar a exposição realizada na recém-inaugurada Galeria É, o fotógrafo recebeu os artistas da tribo Huni Kuin, Ibá Isaías Sales e Bané Cleiber Sales. “Para apresentar a alma da selva, nada melhor do que os próprios artistas indígenas estarem presentes”, comenta o artista. Importante: 25% da venda dessa série será revertida para a construção de um poço de água potável na tribo.

alma da selva fotos da exposição de jerome sainte ros

Localizada no coração do jardim paulistano, a Galeria É conta com obras do próprio Jerôme. E também de artistas como Alexandre Stefani, Raphael Federici, Tito Ferrara e Emanuel Vasco Nunes, escultor das obras “Guardiões da Natureza” instaladas na Avenida Brasil, na capital paulistana. “A ideia deste espaço é unir arte, moda, fotografia e todos os tipos de intervenções artísticas de uma forma agradável e que acrescente algo na vida das pessoas”, diz Jerôme. No site, também recém-lançado, dá para conferir a programação e as mostras que estão em cartaz. (veja um guia de locais bacanas para conhecer em São Paulo)

Veja também  Guia da Adoção: Veja as dicas para ter um animal mais feliz!

Vale lembrar que Jérome é conhecido do mundo da moda e beleza. São deles imagens para campanhas de peso como Jean Paul Gaultier, Le Lis Blanc, H-Stern e NK Store. Nos editoriais, assinou imagens para Vogue, Elle, Playboy, Claudia entre outras grandes revistas. A Galeria É fica na Rua João Moura, 187, Jardim Paulistano. Confira!

E você? Qual sua imagem preferida para ilustrar a “Alma da Selva”?

Erisson Rosati é jornalista, especializado em moda e beleza. Já atuou em grandes veículos como Portal IG, TOP Magazine e Cabelos e Cia. É assessor de imprensa e professor de cursos livres da Universidade Belas Artes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: