Lifestyle

Alimentação e insônia: o que pode e não pode?

By  | 

Você sofre para pegar no sono? Fica rolando na cama pensando nos problemas? Tem pavor da hora de dormir e acorda cansado? Pois fique sabendo que o problema do seu sono pode estar na boca. É isso mesmo! A nossa alimentação e insônia estão intimamente ligados. Tudo o que comemos influencia na hora de ter uma boa noite de sono. Por isso, conversamos com a nutricionista Gislane Amad de Oliveira, chef que desenvolveu todo o
conteúdo gastronômico do Hotel do Sono Medley, que preparou uma lista especial com dicas sobre alimentação e insônia. Olha só!

alimentação e insônia hotel do sono

Se tem uma coisa na vida que é fundamental para nossa saúde é o sono. A hora de dormir é um dos momentos mais importantes do dia (e mais gostosos também). Durante esse período nosso corpo produz uma série de hormônios e substâncias extremamente importantes para o funcionamento do corpo. Além disso, é durante o sono que nosso cérebro registra memórias e se regenera. Agora, nem todo mundo adora a hora de dormir. Muita gente sofre com a falta de sono. Dormir mal pode até causar depressão.

Cafeína

Okay, a gente sabe que muita gente não passa sem um cafézinho. E ele tem seu lado bom, claro, mas é um dos grandes vilões na relação entre alimentação e insônia! A cafeína é um estimulante natural do sistema nervoso central, que nos deixa em estado de alerta. E não pense que ela é uma exclusividade do café. Ela também está presente em no chá preto, chá mate, chá verde, chá branco, chimarrão e até no chocolate. Portante, evite esses tipos de alimento após às 16h. Para os chocólatras, o doce fica liberado, desde que seja consumido, no máximo, dois quadradinhos e pelo menos duas horas antes de dormir.

Veja também  Novo App do Facebook deve buscar o público teen!

alimentação e insônia hotel do sono

Álcool

Bebidas alcoólicas podem até dar uma certa sensação de relaxamento, mas ela não é real. O álcool interrompe os estágios mais profundos do sono e proporciona o sono fragmentado. Ou seja, ele te faz ficar acordando, passando por estágios de torpor e com um sono confuso e não profundo. Por isso, é comum pessoas dormirem após o consumo excessivo de álcool, mas acordarem cansadas por não passarem pelo sono reparador.

Gordura

Comidas com altos índices de gordura são mais difíceis de serem digeridas. O corpo humano precisa de três a quatro horas para concluir todo o processo digestivo desses alimentos. Por isso, para ter uma boa noite de sono, é importante evitá-los por 4 horas antes de dormir. O mesmo vale para carnes muito gordurosas ou para refeições muito pesadas na hora de deitar. O ideal é que seu estômago esteja levinho para um bom sono.

Estimulantes

Temperos como pimentas, gengibre, canela e cúrcuma são alimentos que estimulam o metabolismo, isso é, aumentam a temperatura corpórea, o que atrapalha a indução do corpo ao relaxamento, ato extremamente necessário para dormir. Comidas muito condimentadas tem relação direta entre alimentação e insônia.

alimentação e sono temperos

Açúcar

A gente precisa dele para ter energia, mas em excesso ele pode ser um vilão na relação alimentação e insônia. O motivo é que meia hora após o consumo de açúcar, o pico de glicemia se manifesta dentro do organismo e gera energia. Esse processo pode enganar o cérebro, que acredita que aquele não é o momento certo de dormir. Por
isso, é preciso evitar o consumo da substância de quatro a cinco horas antes de ir para a cama.

Veja também  O consumo dos Millennials: experiência é tudo!

Água

É importante ingerir muita água durante o dia. Mas acredite se quiser, ingerir muita água à noite pode
atrapalhar o sono. O corpo humano precisa de pelo menos 3 litros do líquido por dia. Porém, muito líquido antes da hora de dormir fará com que o processo de eliminação, mais conhecido como xixi, aconteça durante a madrugada, interrompendo o seu sono. Isso faz com que o corpo não relaxe e seu sono não seja profundo. O ideal é tomar muita água durante o dia e diminuir a quantidade no período noturno.

alimentação e insônia hotel do sono

Por fim, vale lembrar que organismos são diferentes e que cada um tem um tipo de metabolismo. A relação entre alimentação e insônia precisa analisar o estilo de vida de cada pessoa, para poder oferecer as adaptações ideiais que grandes um sono restaurador. Para ter um sono tranquilo consulte o portal “O Mundo é dos Sonhadores“, uma iniciativa da Medley, que oferece dicas que vão além da alimentação e insônia para proporcionar uma melhor noite de sono para a população. Com embasamento médico e científico é uma importante ferramenta para melhorar seu sono!

Agora que você já sabe mais sobre alimentação e insônia, a gente te deseja bons sonhos!

Erisson Rosati é jornalista, especializado em moda e beleza. Já atuou em grandes veículos como Portal IG, TOP Magazine e Cabelos e Cia. É assessor de imprensa e professor de cursos livres da Universidade Belas Artes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: