Cultura POP

Leonardo Miggiorin: ator fala da carreira e seus novos projetos

By  | 

Em um final de tarde chuvoso do Outono, o artista polivalente Leonardo Miggiorin arrumou um tempinho para conversar com a gente. No caminho entre um ensaio e outro, o ator falou sobre sua carreira, gostos pessoais, infância, família e até sobre bullying. Confira!

leonardo miggiorin na peça o emprestimo

Foto: João Caldas

Leonardo tem sede de trabalho. Talentoso e criado em uma família que valoriza a arte, se desdobra na diversidade de papéis e trabalhos. Como ele mesmo diz, atuar de várias maneiras é algo que o empolga. Com apenas 34 anos, formado em psicologia, com uma extensa carreira, que inclui sucessos no teatro e na televisão, é uma máquina de trabalhar. Em cartaz em São Paulo, com duas peças ao mesmo tempo e participando do “Dancing Brasil”, novo programa de Xuxa, na Record TV, a agenda do ator é apertada.

Uma das produções trata-se da comédia “O Empréstimo“, em cartaz no Teatro Folha. Conta a história de um homem que busca, desesperadamente, por um empréstimo para seguir sua vida. Leonardo atua ao lado de Andre Mattos, que faz o gerente do banco. Diante da inflexibilidade do bancário, ele vai lançar mão das estratégias mais inusitadas para conseguir o dinheiro.

Já na tragicomédia “O Planeta tá um lugar perigoso”, em cartaz no Teatro Augusta, Leonardo Miggiorin interpreta uma criança de sete anos, que vai ser submetida a um tratamento de hipnose progressiva. Nesta “ida ao futuro” vemos tudo o que vai acontecer na vida deste garoto até ele completar 40 anos de idade. Como se não bastasse tudo isto, ele acabou de interpretar o soldado hebreu Otniel, na novela Terra Prometida, também da Record. De risada fácil, bom humor e simpatia, esse mineirinho esbanja generosidade.

Sobre Dancing Brasil

Xuxa é o máximo! Fui baixinho dela e confesso que quando a vi pela primeira vez fiquei paralisado. Ela tem uma presença forte, tem luz e é extremamente carinhosa. Brinco que me senti um pouco paquito ao dançar em seu programa” – afirma. Já sobre o fato de estar em uma competição de dança, o ator declara: “A dança exige muito de mim, não só fisicamente. São 4 dias para ensaiar, decorar uma coreografia e estar impecável. Tenho que me preparar muito. Mas a minha parceira (Daniele de Lova) tem me ajudado bastante!”. Para quem não sabe, a dupla conquistou a maior nota na primeira semana do programa, com uma apresentação contagiante de “El Tango de Roxanne.”

Veja também  Lady Gaga lança clipe de John Wayne! Vem ver!

Família artística

Leonardo atribui a sua pluralidade artística ao apoio de sua família. Refere-se a mãe com profundo carinho e credita a ela, muito, do seu amor pela arte. “Ela sempre foi uma incentivadora. Tive sorte de crescer em uma família que preza a arte”. Ele aprendeu a tocar teclado aos sete anos. Inclusive, já teve uma banda, onde foi vocalista e escreveu algumas letras. “Acho que a música complementa meu trabalho. Claro que ela facilita a interpretação e o desempenho na dança”. E entre suas paixões de infância, estão os animais. “Tenho vontade de ter vários animais, mas minha rotina hoje não permite. Mas desde pequeno sempre gostei de bichos e ainda sonho em ter uma casa com muitos deles”.

O Empréstimo

“É um texto muito atual, que consegue falar da tragédia das pessoas de forma leve, engraçada”. Em um momento de crise, em que todos passam dificuldades financeiras, o texto do espanhol Jordi Galceran é um alerta. “O capitalismo está mais do que selvagem. Vivemos um momento em que as pessoas tem tão pouco, as conquistas estão cada vez mais difíceis e os bancos lucrando cada vez mais”. Ele acredita que o texto diverte, mas que mostra um lado do ser-humano em crise, que se depara com uma instituição que só visa o lucro.

Um profissional multifacetado

Esta é uma das grandes características de Leonardo Miggiorin. O ator procura passar por todos os tipos de personagens, gêneros e funções ligadas à arte.  “Acho que ser ator é poder experimentar. Gosto de poder viver coisas diferentes na experiência artística. Já trabalhei com muita coisa e todas me ensinaram”. Para se ter uma ideia, Leonardo já esteve em filmes de terror, como “Lasírius” e “Condado Macabro”. Duas produções nacionais com qualidade internacional. “Acredito que o gênero de terror ainda não seja tão explorado no Brasil, mas ele tem um enorme potencial. Temos muitos bons profissionais que já estão despertando este mercado”. Quando questionado sobre sua preferência, arte ou comédia, ele não tem dúvidas: “Acho a comédia mais difícil. Eu me sinto na obrigação de fazer rir. E a comédia só funciona se tiver uma verdade. Senão, vai pro pastelão”.

Veja também  Paris: Veja os desfiles mais legais da semana de moda!

O lado psicólogo

Apesar de ser formado na área, Leonardo Miggiorin escolheu pela arte. Ele chegou a clinicar por um ano e meio e teve nove pacientes. Mas a carreira artística falou mais alto. “Hoje digo que a psicologia está a serviço da arte”. Sua afinidade com o tema, o fez estrelar “Equus”, uma peça que narra a relação de um jovem, com distúrbios mentais, e seu psicanalista. O trabalho com a mente reapareceu quando Leonardo dirigiu “O encontro das águas” um texto que fala de suicídio. “É claro que é um tema que me atrai muito. Falar de personagens densos, da complexidade humana, dessas angústias me faz sentir desafiado como ator”.

leonardo miggiorin como otniel em a terra prometida

Bullying e amor

O personagem do ator em “A Terra Prometida” era um soldado que sofria uma espécie de bullying, por ser considerado fraco por seus companheiros. No ano passado, Leonardo gravou um vídeo para uma campanha contra o bullying. E ele mesmo já disse ter sido alvo da prática quando estava na escola. “Comigo foi algo pontual, mas que incomodava. É algo que precisa ser combatido pois muitas pessoas sofrem com isso. Eu tive a sorte de ter uma família amorosa, que me deu apoio e, com o tempo, encontrei minha turma. O teatro e o amor me deram o respaldo necessário para deixar isso para trás. Hoje é só uma lembrança, mas para muita gente o processo é bem mais doloroso”.

Algumas preferências

Um perfume: Declaration, de Cartier.
Um livro: “Admirável mundo novo”, de Aldos Huxley.
Um lugar para viajar: Minas Gerais.
Um lugar para jantar: Em casa.
Um passatempo: Pintar

Leonardo Miggiorin prova prá gente o que é ter talento, não é mesmo? Tá esperando o que para conferir o ator nos palcos?

Vai lá: “O Empréstimo”/ Teatro Folha/ sexta-feira, às 21h30; sábado, às 20h e 22h; domingo, às 20h / R$ 40 a R$ 60 

Erisson Rosati é jornalista, especializado em moda e beleza. Já atuou em grandes veículos como Portal IG, TOP Magazine e Cabelos e Cia. É assessor de imprensa e professor de cursos livres da Universidade Belas Artes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: