Lifestyle

Maggie Lehrman: a autora que está cativando os jovens!

By  | 

Quem não sonha em esquecer um amor perdido? Às vezes, o esquecimento é a melhor solução para uma dor insuportável. E é assim que começa “A Garota que não queria lembrar”, romance da americana Maggie Lehrman, lançado pelo selo Pavana, da Editora Alaúde.

A jovem Ari decide esquecer seu namorado Win, que morreu. Preenchida pela dor, ela procura pelos serviços de uma bruxa (no livro, são as hekamistas). Ela é alertada dos perigos e consequências em usar a magia. Ela já usou feitiços antes e sabe como são perigosos. Mesmo assim, decide seguir em frente.

capa da edição brasileira maggie lehrman

Envergonhada por sua atitude, Ari esconde das suas melhores amigas, Kay e Diana, o que fez. As duas não entendem o que acontece com a jovem, que deveria estar arrasada. Aos poucos a relação das três começa a ficar abalada com tantos segredos. E Markos, o melhor amigo e confessor do falecido Win, jamais perdoaria Ari por sua decisão.

Está montado o palco para a trama envolvente de Maggie Lehrman. A autora cria um livro narrado por quatro pontos de vista: Ari, Win, Kay e Markos. Claro que cada personagem tem suas decisões, sentimentos, escolhas e razões. Isso ajuda a deixar a leitura dinâmica, interessante. Para quem não gosta de enredos que misturam passado e presente e com pouca linearidade, o livro pode ser confuso. Mas é aí que se esconde uma das estratégias de Maggie Lehrman para prender seu leitor.

Outro ponto alto do livro, está no universo mágico que ela cria. Apesar das bruxas e feitiços, tudo possui uma ligação com o real, incluindo as consequências do uso de magia. Talvez o livro seja muito mais sobre isso, o poder que as escolhas tem de mudar o rumo da vida de cada um dos envolvidos.

A autora Maggie Lehrman e a capa do livro em inglês

Os personagens são profundos, com formas de agir e pensar diferentes. Não existem mocinhos ou bandidos, são apenas pessoas tentando fazer o melhor de si. E algumas delas, simplesmente não suportam a realidade, como Win. A obra toca em questões como o arrependimento e a empatia, algo tão em falta nos dias atuais.

Vale destacar a edição bem acabada, com uma capa diferenciada. O papel, a diagramação e os capítulos breves ajudam o livro a se tornar um dos queridinhos de quem adora literatura do gênero “young adult” (jovem adulto). Com experiência como editora do mercado infantil, Maggie Lehrman tem tudo para se tornar uma escritora de sucesso entre os jovens. Se você procura um romance fantástico, mas sem apelar para o impossível, achou seu livro!

E você? Toparia apagar suas memórias para esquecer a dor?

Veja aqui outras dicas de leitura recomendadas por nossa equipe!

Erisson Rosati é jornalista, especializado em moda e beleza. Já atuou em grandes veículos como Portal IG, TOP Magazine e Cabelos e Cia. É assessor de imprensa e professor de cursos livres da Universidade Belas Artes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: